DICAS PARA ESCREVER O RELATÓRIO PSICOPEDAGÓGICO

O relatório psicopedagógico é diferente do relatório pedagógico em vários aspetos.
O rigor em relação ao padrão científico é maior; não que o relatório pedagógico não deva ter o mesmo rigor, mas é de costume que ele seja menos formal.
Este relatório é muito importante e poderá ser lido por todas as pessoas que estão diretamente envolvidas com o caso, desde que os pais ou responsáveis autorizem.
Saiba que este relatório poderá ser utilizado inclusive em processos judiciais, portanto deve-se tomar extremo cuidado e prezar pela ética profissional.
O texto deve ser objetivo e compreensível, tanto para os profissionais, quanto para os pais da criança.
Segue algumas dicas para você fazer um bom relatório:

1) Não escreva na primeira e nem na terceira pessoa. Procure escrever no infinitivo.
2) Muito cuidado para não cometer erros relacionados à Língua Portuguesa e à digitação.
3) Evite termos conclusivos e taxativos como: é, não é, está, não está, sabe, não sabe, consegue, não consegue. Prefira termos como: demonstra, indica, denota. Lembre-se que você tem que poder provar tudo que você escreve, então, releia o texto e veja se você pode realmente provar tudo o que você disse. O momento da avaliação é breve e você tem apenas uma amostra do potencial da pessoa, desta forma é muito delicado dizer, por exemplo, que uma criança "não sabe somar", é mais seguro afirmar que ela "apresenta dificuldade" ou "demonstra não compreender" a operação de adição.
4) Escreva todas as palavras completas, não abrevie nada.
5) Se for escrever números, de um a nove você deve escrever em algarismos hindu-arábicos (9), de dez para frente você deve escrever por extenso (dez).
6) Seja objetivo, mas não deixe de colocar todos os dados importantes e necessários.
7) As áreas profissionais devem ser escritas começando com letras maiúsculas (Psicologia, Pedagogia, Fonoaudiologia, etc.), e quando nos referimos aos profissionais escrevemos começando com letras minúsculas (psicólogo, pedagogo, fonoaudiólogo, etc.).


Vamos pensar em cada um dos itens do relatório:


Os primeiros oito itens são de levantamento de dados, portanto não cabem neles nenhum tipo de interpretação ou interferência do avaliador. Este deve ser imparcial e apenas relatar o que conseguiu obter de dados através das técnicas avaliativas e nas entrevistas.

1) Dados pessoais: Deve conter o nome da criança, nome dos pais, idade da criança, data de nascimento da criança, série escolar que a criança se encontra, nome da escola que a criança estuda e o genetograma.

2) Dados técnicos da avaliação: Aqui você deve dizer o período em que aconteceu a avaliação (meses, ano, quantas sessões e quantos minutos durou cada uma). Deve ainda dizer quais foram os instrumentos avaliativos usados (anamnese - indicando quem esteve presente para responder às questões, Provas Operatórias de Piaget, Desenho do Par Educativo, Avaliação Psicomotora - indicando o autor da técnica, análise de desenhos, T.D.E., CONFIAS, testes psicológicos em geral, sondagem pedagógica, etc).

3) Queixa: Neste item você deve colocar exatamente como disseram a queixa para você. Esta queixa pode vir de algum dos avós, irmãos, professores, mas normalmente são os pais que relatam em anamnese. Se usarem algum termo estranho ou que não seja usado em um relatório, você deve escrever do jeito que falarem e colocar um (SIC) ao lado da palavra. SIC é uma palavra do latim que significa "exatamente desde jeito", desta forma você não correrá o risco de ser mal interpretado por quem venha ler o relatório.

4) Dados relevantes da anamnese: Neste item você faz um resumo dos dados mais importantes obtidos através da anamnese. Alguns exemplos de relevância são: prematuridade, rejeições, problemas familiares, comportamentos inadequados da criança, problemas motores relatados, problemas de atraso no desenvolvimento, problemas de saúde, quedas, convulsões, desmaios, ou outros dados que chamem a atenção. Lembre-se, você não precisa e não deve entrar em detalhes, apenas citar.

5) Aspectos cognitivos: Neste item você deve colocar o resultado das Provas Operatórias de Piaget, identificando o estágio no qual a criança se encontra, se ele está de acordo como esperado para sua idade cronológica e quais suas principais dificuldades.Também deve colocar o resultado dos testes T.D.E., CONFIAS, sondagem pedagógica, e tudo que se refira à cognição e desempenho escolar (matemática, língua portuguesa, história, geografia, inglês, etc.).

6) Aspectos psicomotores: Neste item você colocará o resultado da bateria psicomotora. Se você avaliou cinco aspectos motores, por exemplo, você deverá dizer como foi o desempenho da criança em cada um deles. Lembre-se de colocar os aspectos que apresenta bom desempenho em primeiro lugar e os aspectos que apresenta desempenho inferior por último. Deixe claro o nível do desempenho apresentado, por exemplo: "Seu desempenho no que se refere à lateralidade corresponde ao esperado para uma criança de cinco anos, ou seja, abaixo do esperado para sua idade cronológica". Diga se a criança tem dominância lateral direita ou esquerda nos membros superiores, inferiores e visão.

7) Aspectos afetivos: Neste item, você deverá colocar as características emocionais encontradas nos indicativos da avaliação dos desenhos, mas deve usar o bom senso, pois estas características devem ser compatíveis com o que você observa na criança durante o período de avaliação. Se você não tem formação em Psicologia, seja bastante cauteloso com o que vai colocar neste item, procure apenas deixar claro que existem questões do emocional da criança que parecem não estar bem, para que você possa fazer o encaminhamento para avaliação psicológica no item X. Se você tiver formação em Psicológica, poderá utilizar técnicas específicas da área para fazer uma avaliação mais aprofundada e relatar suas conclusões aqui neste item.

8) DADOS OBTIDOS DE OUTROS PROISSIONAIS: Aqui você deve colocar o que o professor, ou um médico, ou um fonoaudiólogo, ou um psicólogo, ou qualquer outro profissional envolvido no caso tenha passado para você através de relatório. É importante que você coloque o nome completo do profissional que lhe passou as informações e também coloque o número do registro profissional (CRP, CRM, etc). Cuidado ao colocar informações obtidas através de telefonemas ou encontro pessoal, pois nestes casos você não tem como provar a informação a você confiada.

A partir do próximo item, você estará fazendo suas conclusões sobre o caso avaliado. Para isso, você deverá fazer um estudo aprofundado dos dados coletados. Deverá analisar todos dados obtidos e relacioná-los entre si, buscando uma explicação para a dificuldade de aprendizagem. Lembre-se que estas conclusões devem estar pautadas em um rico e profundo conhecimento teórico.

9) CONCLUSÃO: Esta é a parte mais importante do relatório. Quanto maior conhecimento teórico e prática profissional você tiver, melhor será sua conclusão. Aqui você deve buscar uma explicação sobre o porquê da dificuldade de aprendizagem apresentada pela criança. É importante que você coloque o resumo das principais dificuldades detectas durante o período de avaliação (cognitiva, motora, afetiva) e faça uma relação destas com a queixa apresentada, tentando esclarecer o motivo de sua existência (tudo isso após longo estudo do caso e análise criteriosa do mesmo). É claro que esta conclusão não é fechada, visto que este relatório se pauta numa avaliação inicial do caso e por isso você deve tomar muito cuidado com as afirmações aqui feitas. Seja cauteloso e responsável e acima de tudo, aja de acordo com a ética profissional. É baseado nesta conclusão inicial que você fará o planejamento das intervenções psicopedagógicas necessárias. Lembre-se que o processo de avaliação é contínuo e que muito do que foi detectado nesta avaliação inicial poderá ser alterado durante os atendimentos psicopedagógicos.

10) ENCAMINHAMENTOS: Aqui você fará os encaminhamentos que achar necessários. Por exemplo: se você perceber algum problema de ordem emocional na criança, você deve encaminha para uma avaliação psicológica. Você não pode encaminhar para psicoterapia, mas sim para avaliação, pois quem pode decidir se a criança precisa de terapia será o psicólogo que fizer a avaliação. Isto deve ocorrer com todos outros profissionais que você encaminhar, ou seja, você sempre encaminhará só para avaliação. Já no caso de você sugerir o acompanhamento psicopedagógico, você deverá dizer que tipo de atendimento você indica, a freqüência semanal e fazer um comentário sobre o que deverá ser trabalhado neste processo.

11) PROGNÓSTICO: Aqui você deverá dizer quais as melhoras esperadas da criança, caso o trabalho que você indicou no item anterior seja realizado. Não coloque prazo para os resultados, pois não se pode garantir o seu cumprimento. Seja ético e nunca prometa o que não pode cumprir.

Assine, carimbe e coloque data no final do relatório.

Este é um modelo de relatório feito em itens. Existem profissionais que optam por fazer o relatório como texto corrido. Isto é uma escolha pessoal e depende da habilidade para escrever e do estilo de cada um.
Eu optei pelo modelo em itens porque entendo que seja mais objetivo e organizado, inclusive para acompanhamento do caso, pois se no andamento do trabalho o Professional precisar, rapidamente, encontrar um dado da avaliação, será muito mais fácil.
Você poderá acrescentar outros itens que achar necessários como "linguagem" ou "comunicação", "comportamento social", "descrição da criança", etc, mas o modelo aqui apresentado já é bastante abrangente.
Saiba que um relatório bem feito é um dos seus principais meios de divulgação de um trabalho sério e bem feito. Em geral, as pessoas ficam com uma impressão muito ruim do profissional que se mostre desorganizado, prolixo, superficial e que apresente erros na construção da escrita.
Capriche e aperfeiçoe-se.

Texto elaborado pela professora Ieda Klarosk, psicóloga, pedagoga, psicopedagoga, mestre em Educação, para seus alunos dos cursos de Psicopedagogia.(2008)

ღஜ PSICOPEDAGOGA ღஜ

 

quarta 14 setembro 2011 06:41



11 comentário(s)

  • marly marques mailto Seg 15 Dez 2014 21:02
    AINDA TENHO MUITAS DUVIDAS NO RELATORIO, GOSTARIA DE RECEBER INFORMAÇÕES QUE FACILITASSE ESSE TRABALHO! OBRIGADA
  • elisangela mailto Seg 24 Nov 2014 01:41
    Boa noite! Gostei muito da ssu exolicação,teria como vocÊ enviar este texto pra mim, pra que eu possa imprimir e sempre ter em mãos? Obrigada! eli_macil12@hotmail.com
  • DANISIO SILVA PEREIRA mailto Qui 31 Jul 2014 15:00
    OLÁ ,TUDO BOM !
    QUERO UM EXEMPLO DE RELATORIO POIS ESTOU INICIANDO
    O MESMO POR GENTILEZA ME AJUDEM
  • Tania mailto Sex 21 Jun 2013 16:49
    Gostei muito da sua sugestão de relatório
  • Márcia mailto Ter 11 Jun 2013 20:37
    Seu relatório me ajudou muito! Obrigada!!!
  • Joel Sampaio Coelho mailto Sáb 30 Mar 2013 22:20
    Vi o seu modelo de relatorio psicopedagogico e gostei muito. Gostaria de saber no entanto se os pais devem assinar o relatorio de anamnese de seus filhos ou somente o profissional psicopedagogo.Cordialmente Joel Sampaio Coelho - psicopedagogo institucional.
  • josimara calegari mailto Sex 09 Nov 2012 18:33
    gostei muito das dicas com escrever bem o relatório será de grande valia para meu trabalho.
  • edna maciel mailto Ter 21 Ago 2012 21:36
    excelente modelo. sou pedagoga, gestora e psicopedagoga. estou cursando mestrado em psicologia da educação. gostaria de manter contato. edna maciel s. de sousa
  • maria auxiliadora brito mailto Seg 06 Ago 2012 21:02
    Olá Juliana, eu estou concluindo o meu curso em psicopedagogia, e vou iniciar o meu relatório, pois ja vou dar inicio ao estagio, e estou em duvida em escolher um tema, para o meu projeto de intervenção.
    Visitei aqui o blog e adorei estas dicas como elaborar, mas juro que estou indecisa em que tema desenvolver o meu projeto.
    Agadeço, e seu blog está de parabéns.
  • julianapsicopedagoga Qua 16 Mai 2012 01:05
    Olá Neide. muito obrigada!!! ^^


Seu comentário :

(Opcional)

(Opcional)

error

Importante: comentários racistas, insultas, etc. são proibidos nesse site.Caso um usuário preste queixa, usaremos o seu endereço IP (54.90.201.145) para se identificar     



Abrir a barra
Fechar a barra

Precisa estar conectado para enviar uma mensagem para julianapsicopedagoga

Precisa estar conectado para adicionar julianapsicopedagoga para os seus amigos

 
Criar um blog